Dia Nacional do Doador de Sangue ou "Dia Nacional do Dador de Sangue" (27 de março)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/4066

Próxima Celebração "Dia Nacional do Doador de Sangue" ou "Dia Nacional do Dador de Sangue": Terça-Feira, 27 de Março de 2018, : daqui 157 dias, 13:31:03-02:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 4 minutos.

O Dia Nacional do Doador de Sangue ou "Dia Nacional do Dador de Sangue" em 27 de março de cada ano, é uma comemoração em Portugal, que foi instituída pela Resolução Nº 40 de 17 de abril de 1986 do Conselho português de Ministros.

A Resolução supracitada do Conselho português de Ministros, também designou o então Instituto Nacional de Sangue, atual IPST [Instituto Português do Sangue e da Transplantação] como responsável pela promoção dos atos oficiais, pelos quais se procure dar a conhecer à população o valor humano e social da dádiva benévola de sangue, e a importância do contributo prestado pelos dadores, suas associações e/ou outras organizações, para tornar possível o tratamento dos doentes que necessitem desse meio terapêutico, além de aprovar e promover a articulação, em âmbito nacional, dos programas e iniciativas das instituições de caráter privado (associações de dadores ou outras) que lhe sejam apresentadas para esse fim, com a antecedência indispensável, e para as quais se pretenda o reconhecimento e/ou a possível participação das entidades oficiais.

Essa data comemorativa nacional de portugueses tem por fim, marcar a data da fundação da FEPODABES [Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue], uma organização sem fins lucrativos, que foi constituída em 27 de março de 1982, tendo por principais objetivos a divulgação e a promoção da dádiva benévola de sangue em nível nacional no território português, visando a proteção da vida humana, conforme consta nos estatutos dessa instituição de Portugal.

Para conhecimento, doação de sangue é o processo pelo qual um doador voluntário tem seu sangue coletado para armazenamento em um banco de sangue ou hemocentro para um uso subsequente em uma transfusão de sangue. Trata-se de um processo de fundamental importância para o funcionamento de um hospital ou centro de saúde. O serviço de transfusão de sangue confirmou sua força, sobretudo durante a "Primeira Guerra Mundial", auxiliando a recuperar pacientes. Já com a Segunda Grande Guerra, foi imprescindível o armazenamento de sangue, o que incidiu a ser uma tática de segurança nacional, transformando, com isso, toda uma cultura.

Todos os procedimentos médicos que demandam transfusão de sangue precisam dispor de um fornecimento regular e seguro de sangue. Daí a importância de se manter sempre abastecidos os bancos de sangue, por meio das doações, que não engrossam nem afinam o sangue do doador. É fácil e seguro, e não se pode mentir nem omitir informações, pois quem recebe o sangue pode ser contaminado. Doar sangue é um procedimento simples, rápido, sigiloso e seguro. Para o doador, em geral, não há riscos; algumas complicações leves, como queda de pressão e tontura, muitas vezes estão ligadas à ansiedade do doador. Após a doação, pequenos hematomas e dores no local da picada também são raros. Os componentes do sangue doado são rapidamente repostos pelo organismo, e o normal é não haver qualquer consequência da doação.

A coleta de sangue para doação consiste na retirada de cerca de 450ml de sangue, através do uso de material descartável, de uso único e estéril. O tempo de permanência do doador no Banco de Sangue, incluindo coleta e triagem, é de aproximadamente 12 minutos. Qualquer pessoa poderá doar sangue, desde que sejam observadas algumas condições, a fim de garantir a segurança e a qualidade do procedimento, sendo que os requisitos básicos são: Estar em boas condições de saúde. Ter entre 18 e 69 anos, desde que a 1ª doação tenha sido feita até 60 anos. Pesar no mínimo 50 quilos. Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas). Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação). Apresentar documento original com foto recente, que permita a identificação do candidato, emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social).

Alguns impedimentos temporários: Sintomas de resfriado nos últimos 7 dias. parto normal ou abortamento nos últimos 90 dias, e cesariana nos últimos 180 dias. que esteja amamentando com parto ocorrido há menos de 12 meses). que tenha ingerido bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação. Que tenha feito tatuagem / maquiagem definitiva nos últimos 12 meses. Que tenha passado por situações nas quais haja maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis nos últimos 12 meses. Que tenha passado por qualquer procedimento endoscópico (endoscopia digestiva alta, colonoscopia, rinoscopia etc... nos últimos 6 meses. Que tenha realizado extração dentária ou tratamento de canal, a depender do uso de medicação, nos últimos 7 dias. Que tenha feito cirurgia odontológica com anestesia geral nas últimas 4 semanas. Que tenha passado por tratamento de acupuntura: realizada com material descartável, e com laser ou sementes nas últimas 24 horas; e com material sem condições de avaliação nos últimos 12 meses. Que tenha tomado vacina contra gripe nas últimas 48 horas. que tenha qualquer lesão decorrente de herpes labial ou genital.

Alguns impedimentos definitivos são: Ter hepatite após os 10 anos de idade. Ter evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas. Ser usuário de drogas ilícitas injetáveis. Já ter sofrido de malária, tuberculose extra-pulmonar, lefantíase, hanseníase, calazar (leishmaniose visceral), brucelose, esquistossomose hepatoesplênica ou alguma doença que gere inimputabilidade jurídica. Ter recebido enxerto de dura-máter. Ter possuído algum tipo de câncer, incluindo leucemia. Ter graves problemas no pulmão, coração, rins ou fígado. Ter problema de coagulação de sangue. Ser diabético com complicações vasculares ou em uso de insulina. Ter sido submetido a transplante de órgãos ou de medula.

Fontes consultadas:

  1. dre.tretas.org/…
  2. pt.wikipedia.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/4066

RSS/XML