Dia Nacional da Juventude (28 de março)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/4071

Próxima Celebração "Dia Nacional da Juventude": Quarta-Feira, 28 de Março de 2018, : daqui 125 dias, 23:57:02-02:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 5 minutos.

O Dia Nacional da Juventude em 28 de março de cada ano, é uma comemoração extraoficial em Portugal desde pelo menos 1975, que tem sido festejada principalmente nos setores da esquerda portuguesa.

Essa data comemorativa da esquerda em Portugal tem por fim, marcar a data em que centenas ou milhares de jovens portugueses se reuniram num acampamento organizado pelo MUD Juvenil ou Movimento de Unidade Democrática Juvenil, no lugarejo português de São Pedro de Moel na cidade de Marinha Grande no distrito de Leiria em 28 de março de 1947, objetivando a confraternização mútua num ambiente de alegria e amizade, com música tocada por artistas amadores, baile, comensalidade,, que se transformou num evento trágico, pois, da mesma forma que, dias antes, o acampamento de 23 de março desse mesmo ano em Bela Mandil, (Olhão) no Algarve, esse acampamento também foi violentamente reprimido por guardas armados da GNR [Guarda Nacional Republicana] e por agentes da PIDE [Polícia Internacional e de Defesa do Estado] de Portugal, quando se agrediu e prendeu muitos dirigentes estudantis e jovens participantes, desencadeando um enorme movimento solidário juvenil e popular, nos tempos do fascismo e da ditadura do regime do mandatário português, Antonio de Oliveira Salazar, , enquanto o mundo celebrava o fim da 2ª Guerra Mundial e a vitória dos povos sobre o nazi-fascismo.

Assim, este é um dia que nasceu da luta da juventude pela paz, da sua reivindicação e comemoração, mas também da sua ausência, num país que continuava subjugado pela ditadura fascista. Em 10 de Novembro de 1945, a Conferência Mundial da Juventude ou "World Youth Conference", que foi organizada pelo Conselho Mundial da Juventude ou "World Youth Council" e se reuniu na cidade e capital inglesa de Londres, fundou a FMJD [Federação Mundial da Juventude Democrática ou "World Federation of Democratic Youth"], para continuar a ação do referido Conselho Mundial, que se constituíra durante a 2ª Guerra Mundial na luta contra o fascismo. Nasceu assim, uma federação de organizações representativas de mais de 30 milhões de jovens de todo o mundo, com diferentes ideologias políticas e crenças religiosas, oriundos de 63 países, e unidos pela necessidade de um mundo de progresso e justiça, onde se insere a luta pela paz. No seu seguimento, organizou-se uma Semana da Juventude, dedicada à paz em todo o mundo. Afirmando a amizade, a solidariedade e a cooperação, na luta pela Paz Mundial, à qual a juventude portuguesa aderiu entusiasticamente, reivindicando também um Portugal livre e democrático.

Assim, milhares de jovens portugueses de todo o país, conscientes da importância da paz para o progresso e o desenvolvimento dos povos, reuniram-se em dois acampamentos, em Bela Mandil (Olhão) e em São Pedro de Muel (Marinha Grande), respectivamente, a 23 e a 28 de Março de 1947, quando se deu o massacre que deu origem a esse dia celebrativo, um "Dia da Juventude" e da sua luta pela paz e democracia, mas também pela defesa e consagração dos seus direitos, liberdades e aspirações. Porque a paz é muito mais que ausência da guerra e de conflitos militares. Viver em paz é viver num mundo de respeito e cumprimento dos mais fundamentais direitos dos povos, como garante de uma vida plena e feliz. Viver num mundo de paz é viver com saúde, com habitação, com educação, com trabalho com direitos, com acesso à cultura e ao desporto, com respeito pelas liberdade democráticas e pelo meio ambiente.

Para conhecimento, a juventude é composta por jovens, e jovem é entendido como sendo forma imatura de um ser vivo, sendo o período antes da maturidade sexual. Para o ser humano, esta designação refere-se ao período entre a infância e a maturidade, podendo ser aplicada a ambos os sexos, e podendo haver variações no período de idade em que ela ocorre, de acordo com a cultura em que a pessoa esteja inserida. Nesta fase, grande parte do aprendizado ocorre fora das áreas protegidas do lar e da religião, e a conversa torna-se parte importante do processo. Este grupo de pessoas não tem sido contemplado com a atenção necessária pelos setores sociais. Menos ainda o jovem do campo, que enfrenta enormes barreiras, principalmente no acesso a educação formal e informações em geral.

Para alguns, jovem é entendido como sendo uma pessoa moça, com idade entre 13 e 29 anos. Segundo o Banco Mundial, o termo juventude geralmente refere-se àqueles que estão entre as idades de 13 a 24 anos". Ou seja, a juventude é o "Período na vida de uma pessoa entre a infância e a maioridade. Já para a Assembleia Geral das Nações Unidas, "Juventude... são as pessoas que estão entre os 13 e 24 anos de idade, inclusivo". No Brasil, por exemplo, de acordo com a PEC [Proposta de Emenda Constitucional] da Juventude aprovada pelo Congresso em Setembro de 2010 e o Estatuto da Juventude sancionado em 2013 pelo Governo Brasileiro, considera-se jovem no país, todo o cidadão que compreende a idade entre 15 e 29 anos de idade.

Segundo o jornalista e Padre brasileiro, Leonardo Hellmann, "no mundo do trabalho, só se salvarão os mais jovens audazes, que forem bilíngües e tenham uma sólida formação nos campos da macroeletrônica, e os especialistas em tecnologia de informação". Mas essa tecnologia dificilmente é de acesso ao jovem do campo ou jovem rural. Por exemplo, "no campo, o poder público brasileiro responsabiliza-se apenas pelo ensino de 1ª a 4ª série", afirma a coordenadora da Comissão Nacional de Jovens do Conselho Nacional de Trabalhadores na Agricultura do Brasil, Simone Battestim. Sabe-se que a opção pelos estudos está entre os fatores que levam os jovens ao êxodo rural. Para piorar a coisa, o jovem que vai estudar na cidade mais próxima encontra um modelo de educação que não se adapta a realidade do campo.

De acordo com o censo demográfico do IBGE [Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística] em 2000, jovens urbanos brasileiros com 18 anos ou mais, tem um nível de escolaridade 50% maior do que os que moram no campo. Faz-se necessário registrar que 10% dos jovens rurais são analfabetos, e 80% da juventude do campo, para ter acesso à educação, precisa deslocar-se a centros urbanos. Além do ensino precário, as dificuldades de acesso ao serviço de saúde, a dependência econômica, e tecnologia, tem empurrado o jovem do campo às cidades, na ilusão de melhores condições de vida no Brasil. Tudo isso tem trazido inchaço às grandes cidades brasileiras, e consequentemente o crescimento das favelas, e tem levado muitos jovens a viverem uma vida ociosa e sem perspectivas para o futuro.

Fontes consultadas:

  1. www.cppc.pt/…
  2. www.sitava.pt/…
  3. www.cgtp.pt/…
  4. port.pravda.ru/…
  5. pt.wikipedia.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/4071

RSS/XML