Dia Estadual do Ouvinte de Rádio (7 de novembro)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/1386

Próxima Celebração "Dia Estadual do Ouvinte de Rádio": Quarta-Feira, 7 de Novembro de 2018, : daqui 348 dias, 23:50:00-02:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 3 minutos.

O Dia Estadual do Ouvinte de Rádio em 7 de novembro de cada ano, é uma comemoração dos Estados brasileiros do Ceará [Lei Nº 14.975 de 1 de agosto de 2011] e Paraíba [Lei Nº 10.029 de 28 de junho de 2013], que está relacionada com o "Dia do Radialista" no Brasil.

Essa data comemorativa do Brasil tem por fim, marcar a data do aniversário do nascimento do compositor, artista de música popular e radialista brasileiro, Ari Barroso [Ary Evangelista de Resende Barroso], que veio ao mundo em 7 de novembro de 1903.

Porém, esse dia festivo de brasileiros não é consensual, pois o Projeto de Lei Nº 6.373 de 18 de setembro de 2013 [em tramitação na Câmara brasileira de Deputados], pretende alterar o "Dia do Radialista" para 21 de setembro no Brasil, consagrando em nível nacional para os brasileiros uma data celebrativa que está oficializada no Estado brasileiro de São Paulo desde 1998 como "Dia Estadual do Radialista", além de contar com o apoio da FITERT [Federação Interestadual dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão] no Brasil e já estar oficializada como "Dia do Radialista" no Estado brasileiro de Santa Catarina e na Assembleia Legislativa do Estado brasileiro do Rio de Janeiro, havendo inclusive um "Dia Estadual do Ouvinte de Rádio" também em 21 de setembro nos Estados brasileiros do Espírito Santo e Maranhão.
Pois é em 21 de setembro de cada ano, que os sindicatos filiados à FITERT costumam realizar atividades comemorativas do Dia do Radialista no país, para marcar a data da assinatura do decreto-lei nº 7.984 de 21 de setembro de 1945, que então regulamentou pela 1ª vez as funções reconhecidas como exclusivas da categoria de trabalhadores nas empresas de radiodifusão do Brasil, e que fixou o piso salarial ou remuneração mínima para os radialistas brasileiros de então.

Segundo a justificação do Projeto de Lei supracitado, é fundamental que os trabalhadores do Rádio não abram mão deste marco, porque é a pedra fundamental na qual se assentou o desenvolvimento das lutas dos radialistas brasileiros, em defesa de uma regulamentação profissional que atendesse o conjunto das tarefas realizadas no cotidiano desses profissionais, permitindo assim a constituição do projeto ético-político-profissional da categoria.

Para conhecimento, A relação de Ary Barroso com o rádio começou em 1943, a partir do momento em que ele passou a manter o programa "A Hora do Calouro", que foi ao ar por vários anos na então famosa e inesquecível Rádio Nacional. Nesse programa, líder de audiência em seu tempo, ele revelou novos talentos, como os artistas brasileiros, Dolores Duran, Elza Soares e Luiz Gonzaga. No rádio, Ary também trabalhou como locutor esportivo.

Conforme a sua biografia, disponível em vários sites da internet, desde cedo, Ary Barroso já demonstrava talento musical, sendo aos 12 anos de idade, pianista do Cinema Ideal da cidade brasileira de Ubá-MG, onde ele nasceu, e tendo criado aos 15 anos a sua 1ª composição, um cateretê "De longe".

Em 1921, depois de receber uma herança com o falecimento de seu tio e ex-ministro brasileiro da Fazenda, Sabino Barroso, Ary Barroso mudou-se para a então capital do País, para cursar Direito na atual cidade brasileira do Rio de Janeiro-RJ, onde terminou por viver durante mais de 40 anos, até falecer em em 9 de fevereiro de 1964, deixando um memorável legado para a música e para a cultura do Brasil.

Consta que na década de 1930, quando se iniciou a chamada “Era do Rádio” no Brasil, Ary Barroso começou a compor para o teatro musicado carioca, tendo criado em 1939, a famosa "Aquarela do Brasil", considerada até os nossos dias como uma expressão do nacionalismo musical brasileiro. Gravada inicialmente por Francisco Alves, "Aquarela do Brasil" foi regravada inúmeras vezes por expressivos nomes da MPB [Música Popular Brasileira], tendo sido eleita em 1997 pela ABL [Academia Brasileira de Letras], como a canção brasileira mais importante do século.
Ary Barroso também é autor da trilha sonora do filme "Você já foi à Bahia?" ou "The Three Caballeros" [1944] dos estúdios norte-americanos de cinema, Walt Disney, que concorreu ao "Oscar", e que recebeu um diploma de mérito da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas ou "Academy of Motion Picture Arts and Sciences" da cidade estadunidense de Hollywood na Califórnia.

Além de "Aquarela do Brasil", Ary Barroso foi autor ainda de centenas de músicas antológicas do cancioneiro popular, tais como "No Tabuleiro da Baiana", "Na Baixa do Sapateiro", "No Rancho Fundo", "Sandália de Prata", "Risque", entre outras.

Fontes consultadas:

  1. www.al.ce.gov.br/…
  2. alpb1.pb.gov.br/…
  3. www.camara.gov.br/…
  4. www.camara.gov.br/…
  5. arybarroso.com.br/…
  6. pt.wikipedia.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/1386

RSS/XML