Dia Estadual da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha (25 de julho)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/846

Próxima Celebração "Dia Estadual da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha": Quarta-Feira, 25 de Julho de 2018, : daqui 243 dias, 22:11:42-02:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 1 minuto.

O Dia Estadual da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha em 25 de julho de cada ano, é uma comemoração dos Estados brasileiros do Amapá [Lei Nº 1582 de 5 de dezembro de 2011] e São Paulo [Lei Nº 15.131 de 1 de outubro de 2013], que está relacionada com o "Dia internacional da Mulher Afro-Latino-Americana e afro-Caribenha e da Diáspora" ou "Día Internacional de la Mujer Afro-Latinoamericana y Afro-caribeña y de la Diáspora", também conhecido como "Dia Internacional das Mulheres Afro-Descendente" ou "Día Internacional de la Mujer Afro Descendiente", e que de alguma forma está oficializado no Brasil como "Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra", além de contar com celebrações similares em vários Estados brasileiros, tal qual o "Dia Estadual da Mulher Negra" de catarinenses e paraibanos e o "Dia da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha" de cariocas.

A data comemorativa internacional tem por fim, marcar a data do término do "1º Encontro de Mulheres Negras da América Latina e do Caribe" ou "1º Encuentro de las Mujeres Negras de América Latina y el Caribe", que foi realizado de 19 de julho a 25 de julho de 1992 na cidade dominicana de Santo Domingo, com a participação de 70 países, quando ficou criada a Rede de Mulheres Afro-Latina-Americanas, Afro-Caribenhas e da Diáspora ou "Red de Mujeres Afrolatinoamericana, Afrocaribeña y de la Diáspora".

A criação dessa Rede teve por objetivo, a troca de informações, o estreitamento das relações e promoção de ações conjuntas de luta e resistência da mulher negra, em prol da ampliação e fortalecimento das organizações de mulheres negras.
Além disso teve por fim, a construção de estratégias para inserir nas sociedades temas voltados para o enfrentamento ao racismo, sexismo, discriminação, preconceito e demais desigualdades raciais e sociais enfrentadas também pelas mulheres.

Fontes consultadas:

  1. www.al.ap.gov.br/…
  2. www.al.sp.gov.br/…
  3. www.bocadigital.net/…
  4. www.radiolv15.com.ar/…
  5. himajina.blogspot.com.br/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/846

RSS/XML