Dia Estadual da Baía da Guanabara (18 de janeiro)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/3594

Próxima Celebração "Dia Estadual da Baía da Guanabara": Quinta-Feira, 18 de Janeiro de 2018, : daqui 54 dias, 14:38:59-02:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 4 minutos.

O Dia Estadual da Baía da Guanabara em 18 de janeiro de cada ano, é uma comemoração no Estado brasileiro do Rio de Janeiro, que foi estatuída pela Lei Nº 3.616 de 19 de julho de 2001, e que foi ratificada pela Lei Nº 5.645 de 6 de janeiro de 2010.

Essa data comemorativa do Estado dos cariocas tem por fim, marcar a data de 18 de janeiro de 2000, em que a petrolífera do Brasil, PETROBRAS [Petróleo Brasileiro S/A], deixou vazar na Baía de Guanabara 1,293 milhão de litros de óleo do duto "PE-II", que liga a REDUC [Refinaria de Duque de Caxias] aos terminais da PETROBRAS na Ilha D'Água, o que fez com que o "Jornal do Meio Ambiente" convocasse seus leitores para atuarem no resgate e limpeza das aves cheias de óleo, conseguindo que mais de 200 pessoas comparecessem então na praia do Limão na cidade brasileira de Magé-RJ para fazerem a diferença à diversas garças, colhereiros, mergulhões e outros animais atingidos pelo acidente ambiental, numa mobilização que serviu de base para o projeto nacional de uma rede de voluntários ambientais [hoje com milhares de membros em todo o Brasil] dispostos a dar uma contribuição concreta pela melhoria do meio ambiente, donde nasceu a REBVA [Rede Brasileira de Voluntários Ambientais] 3 anos depois, resultando por fim, na criação do IBVA [Instituto Brasileiro de Voluntários Ambientais].

Assim, Depois desse 1º passo, hoje, o projeto REBIA[Rede Brasileira de Informação Ambiental] também é mais uma iniciativa do Instituto Brasileiro de Voluntários Ambientais e do Jornal do Meio Ambiente, em parceria com diversas organizações e veículos, que tem por objetivos contribuir para o fortalecimento da democratização da Informação Ambiental no Brasil. Sua atuação é em todo o território nacional, e desdobra-se em cinco versões regionais. Os interessados em democratizar informações ambientais podem inscreverem-se livremente em quaisquer dos grupos, mas tratando temas regionais nas REBIAs regionais, e temas nacionais na REBIA NACIONAL.

O Jornal do Meio Ambiente tem sido pioneiro no incentivo à criação, manutenção e formação de Redes de Informação Ambiental no Brasil, a exemplo da Rede Ambiente/RJ e da Rede Ambiente Brasil. Hoje, as Redes de informações ambientais proliferaram e reúnem milhares de pessoas físicas interessadas, como parte de sua estratégia de democratizar a informação ambiental em nosso país, entretanto, apesar dessa intensa atividade e da grande quantidade de informações disponíveis, até hoje não se tem notícia da realização de um diagnóstico amplo e que caracterize o "Estado da Arte da democratização da informação ambiental" no Brasil. O que se verifica é que e os diferentes atores têm pouco conhecimento sobre as atividades de seus pares e que há grande quantidade de informações disponíveis mas, dispersas e pouco sistematizadas.

O Projeto REBIA, tem como propósito preencher esta lacuna. A partir do estímulo às redes através do Jornal do Meio Ambiente, especialmente nos últimos 8 anos, muita gente se conheceu, trocou ideias e formou parcerias, estabelecendo elos de ligação e clima de grande cooperação. Assim, os organizadores da Rede acreditam que o destino da REBIA é estruturar-se e ser capaz de criar espaços abertos de diálogo, trocas presenciais e virtuais, bem como contribuir para sistematização e democratização dos conhecimentos e informações ambientais produzidas no Brasil, ajudando no processo da formação da cidadania ambiental planetária.

Para conhecimento, uma Rede é um sistema orgânico, formado por Elos, capaz de organizar pessoas e instituições, de forma igualitária e democrática, em torno de um objetivo comum. É um modelo vivo, flexível, em constante crescimento que depende de quem o integra para funcionar. Todos geram, coletam e disponibilizam informações na Rede, articulam-se em parcerias e assim por diante, tendo sempre em mente, a: autonomia de seus membros; valores e objetivos compartilhados; vontade de participar; conectividade; participação; despojamento; co-responsabilidade informação; descentralização; múltiplos níveis; dinamismo; flexibilidade; confiança; e multiliderança.

A REBIA é é uma organização sem personalidade jurídica, constituída pela articulação e cooperação entre pessoas, ONG' s, instituições e profissionais da comunicação. A sua missão é socializar informações, experiências e ações ligadas à questão ambiental promovendo sua qualificação e fortalecimento no Brasil. O tecer da REBIA acontece com a participação de todos, garantindo autonomia de ação e sintonia de trabalho, baseado nos princípios do "Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global", escrito por centenas de mãos na "ECO-92". Sua construção vem se dando de forma espontânea, a partir de encontros e acordos entre seus participantes. Seu funcionamento é garantido pelo trabalho voluntário de seus membros e do apoio de várias instituições, com os seguintes objetivos:

  • contribuir para a consolidação e expansão da REBIA - Rede Brasileira de Informação Ambiental de modo a envolver cada vez mais pessoas e instituições com foco na democratização da informação ambiental no Brasil, promovendo sua ação articulada;
  • difundir a "Cultura de Rede" e o fortalecimento dos laços entre os membros da REBIA;
  • contribuir para identificação, análise e divulgação do cenário da informação ambiental no Brasil na forma de um diagnóstico;
  • desenvolver serviços de informação capazes de operar de forma articulada com demais sistemas de Informação Ambiental no Brasil;
  • propiciar a produção, difusão de conhecimento, práticas e metodologias para a democratização da informação ambiental;
  • estimular intercâmbio de experiências e parcerias para execução de ações com ênfase na continuidade da REBIA. e

    promover a articulação da REBIA com as demais redes ambientais e outras de interesse, ampliando seu leque de parceiros.

Fontes consultadas:

  1. alerjln1.alerj.rj.gov.br/…
  2. www.escritorvilmarberna.com.br/…
  3. www.revistaea.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/3594

RSS/XML