Dia do início da Semana Graciliano Ramos (27 de outubro)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/3878

Próxima Celebração "Dia do início da Semana Graciliano Ramos": Sexta-Feira, 27 de Outubro de 2017, : daqui 6 dias, 09:57:01-02:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 3 minutos.

A Semana Graciliano Ramos com início em 27 de outubro, é uma comemoração até 31 de outubro de cada ano na cidade brasileira de Palmeira dos índios-AL, que foi estabelecida em caráter permanente pelo Decreto Nº 38.034 de 6 de maio de 1999 do Estado brasileiro de Alagoas, a ser anualmente celebrada pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Cultura.

De acordo com o Decreto supracitado do Estado de Alagoas, para a execução da homenagem de que trata o referido Decreto, o Governo do Estado alagoano deverá solicitar previamente o apoio e a colaboração da Prefeitura Municipal de Palmeira dos índios e das instituições públicas e privadas envolvidas com o desenvolvimento cultural do Estado, devendo ainda, ser constituída uma comissão executiva, composta de 5 membros, e presidida pelo Secretário de Estado da Cultura, com a participação de um representante de cada uma das seguintes entidades: Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas, Academia Alagoana de Letras, Universidade Federal de Alagoas e Fundação Pierre Chalita.

Diz ainda o Decreto aqui mencionado, que caberá à referida Comissão Executiva elaborar o programa das comemorações anuais, que deverá observar a relevância da contribuição da obra de Graciliano Ramos na cultura literária brasileira, e preservar a sua memória. Diz também que, a Secretaria de Estado da Cultura deverá promover a participação de estudantes e professores nessa semana comemorativa de Palmeiras dos Índios, através de seminários, conferências, simpósios e concursos, que deverão ser incluídos no calendário cultural, devendo o órgão responsável pelo desenvolvimento turístico do Estado, inserir o evento em suas atividades.

Essa data comemorativa do Estado de Alagoas tem por fim, marcar a data do aniversário do nascimento do romancista, cronista, contista, jornalista, político e memorialista brasileiro do século XX, Graciliano Ramos de Oliveira, que veio ao mundo em 27 de outubro de 1892, e que é mais conhecido por seu livro "Vidas Secas" (1938). 1º de dezesseis irmãos de uma família de classe média do sertão nordestino, ele viveu os primeiros anos em diversas cidades do Nordeste do Brasil, como Buíque-PE, Viçosa-AL e Maceió-AL. Terminando o segundo grau na capital alagoana de Maceió, seguiu para a cidade brasileira do Rio de Janeiro-RJ, então capital do Brasil, onde passou um tempo trabalhando como jornalista. Em setembro de 1915, motivado pela morte de seus irmãos, Otacília, Leonor e Clodoaldo, e, ainda, pelo falecimento do seu sobrinho, Heleno, vitimados pela epidemia de peste bubônica, Graciliano voltou para o Nordeste, fixando-se então junto ao seu pai que, àquele tempo, era comerciante em Palmeira dos Índios no Estado de Alagoas. Neste mesmo ano, casou-se com sua 1ª esposa, Maria Augusta de Barros, que morreu em 1920, deixando-lhe 4 filhos.

Graciliano Ramos foi eleito prefeito de Palmeira dos Índios em 1927, tomando posse no ano seguinte. Ficou no cargo por apenas 2 anos, renunciando em 10 de abril de 1930. Segundo uma das auto-descrições, "(...) Quando prefeito de uma cidade do interior, soltava os presos para construírem estradas". Os relatórios da prefeitura que escreveu nesse período, chamaram a atenção do editor brasileiro do Rio de Janeiro, Augusto Frederico Schmidt, que o animou a publicar "Caetés" (1933). Entre 1930 e 1936, viveu em Maceió na capital de Alagoas, trabalhando como diretor da Imprensa Oficial, professor e diretor da Instrução Pública do estado. Em 1934, havia publicado "São Bernardo" e, quando se preparava para publicar o próximo livro, foi preso, após a "Intentona Comunista de 1935". Com a ajuda de amigos, entre os quaiso também escritor brasileiro, José Lins do Rego, conseguiu publicar "Angústia" (1936), considerada por muitos críticos, como sua melhor obra. Em 1938, publicou "Vidas Secas". Em seguida, estabeleceu-se na cidade do Rio de Janeiro, como inspetor federal de ensino.

Em 1945, Graciliano ingressou no antigo PCB [Partido Comunista do Brasil] que, nos anos 1960, dividiu-se em PCB [Partido Comunista Brasileiro] e PCdoB [Partido Comunista do Brasil], de orientação soviética e sob o comando do militar e revolucionário comunista brasileiro daquele tempo, Luís Carlos Prestes; nos anos seguintes, realizaria algumas viagens a países europeus com a sua 2ª esposa, Heloísa Medeiros Ramos, retratadas no livro "Viagem" (1954). Ainda em 1945, publicou "Infância", relato autobiográfico. Adoeceu gravemente em 1952. No começo de 1953, foi internado, mas acabou falecendo em 20 de março de 1953, aos 60 anos de idade, vítima de câncer do pulmão.

Fontes consultadas:

  1. www.gabinetecivil.al.gov.br/…
  2. pt.wikipedia.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/3878

RSS/XML