Dia do início da Semana da Água (15 de março)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/4015

Próxima Celebração "Dia do início da Semana da Água": Quinta-Feira, 15 de Março de 2018, : daqui 145 dias, 13:29:20-02:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 7 minutos.

A Semana da Água com início em 15 de março, é uma comemoração até 22 de março de cada ano nas escolas públicas estaduais de 1º e 2º graus do Estado brasileiro do Mato Grosso, que foi criada pela Lei Nº 7.852 de 18 de dezembro de 2002, em apoio ao "Dia Mundial da Água" ou "World Day for Water", que conta também com o "Dia Nacional da Água" no Brasil, como forma de lembrança sobre as ações a serem tomadas com base na "Agenda 21", tida como um dos principais resultados da "ECO-92" [conferência sobre meio ambiente], ocorrida em 1992 na cidade brasileira do Rio de Janeiro-RJ, de acordo com a as recomendações da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento ou "United Nations Conference on Environment and Development", que estão presentes no capítulo 18º do Programa 21.

Conforme a Lei supracitada do Estado do Mato Grosso, essa semana festiva do Estado mato-grossense tem ainda por objetivo, orientar os adolescentes quanto aos métodos de preservação desse precioso líquido, quando deverão ser realizados nas dependências da escola, palestras, debates e cursos, além da exibição de filmes, encenação de peças teatrais e concursos literários, relacionados com a preservação da água, como parte do calendário escolar e da programação letiva anual, fixados por cada estabelecimento de ensino e precedidos de ampla divulgação junto à comunidade escolar e aos segmentos afins da sociedade, cabendo à Secretaria de Estado de Educação do Mato Grosso, expedir instruções necessárias à execução da Lei supracitada.

A Resolução da ONU sobre esse dia festivo convida aos Estados-Membros que, de acordo com o contexto nacional de cada um, dediquem esse dia festivo para atividades concretas, como a conscientização do público em geral, mediante a publicação e difusão de reportagens e a organização de conferências, mesas redondas, seminários e exposições sobre aproveitamento dos recursos de água e a aplicação das recomendações do Programa 21.

Para conhecimento, a água (fórmula: H2O) é uma substância química cujas moléculas são formadas por dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio. É abundante no Universo, inclusive no planeta Terra, onde cobre grande parte da superfície terrestre e é o maior constituinte dos fluidos dos seres vivos. As temperaturas do planeta permitem a ocorrência da água em seus três estados físicos principais. A água líquida, que, em pequenas quantidades, parece incolor, mas manifesta sua coloração azulada em grandes volumes, constitui os oceanos, rios e lagos que cobrem quase três quartos da superfície do planeta Terra. Nas regiões polares, concentram-se as massas de gelo e o vapor constitui parte da atmosfera terrestre. A água possui uma série de características peculiares, como sua dilatação anômala, o alto calor específico e a capacidade de dissolver um grande número de substâncias, excetuando-se as graxas e óleos, por exemplo, que não se dissolvem em água. De fato, estas peculiaridades foram favoráveis para o surgimento da vida nos oceanos primitivos da Terra, e também propiciaram sua evolução.

Na atualidade, praticamente todos os seres vivos existentes na Terra necessitam da água para sua sobrevivência. Embora os oceanos cubram a maior parte da superfície terrestre, a água marinha é inadequada para o consumo humano por conta de sua salinidade. Somente uma pequena fração de água disponível sobre a superfície dos continentes que contém poucos sais dissolvidos, a água doce, está disponível para consumo direto. Contudo, sua distribuição não é uniforme, o que faz com que diversas regiões da Terra sofram de escassez hídrica. As atividades humanas, principalmente a agricultura, possuem grandes necessidades de retirada de água de seu leito natural, o que tem afetado negativamente a distribuição da água doce sobre os continentes, e também na forma de água subterrânea.

A poluição hídrica compromete a qualidade da água, prejudicando a biodiversidade, e o abastecimento de água e produção de alimentos na Terra. Além disso, uma parcela considerável da população mundial ainda não tem acesso à água potável, o que tem provocado diversos problemas de saúde aos seres humanos. A água é indispensável no modo de vida da humanidade, de forma que está fortemente ligada à cultura de todos os povos da Terra. Diante dos problemas advindos do mau uso dos recursos hídricos, tem surgido uma nova consciência de que é necessário se utilizar racionalmente a água.

Acredita-se que os primeiros átomos de hidrogênio, elemento mais simples, formaram-se logo após o Big Bang, espalhando-se por todo o Universo primordial. Milhões de anos se passaram, quando nuvens deste elemento colapsaram gravitacionalmente. Conforme estes corpos agregavam massa, o núcleo se tornava cada vez mais quente e submetido a pressões cada vez maiores, até que os núcleos atômicos se fundissem liberando, assim, grande quantidade de energia e dando nascimento às primeiras estrelas. A fusão nuclear em estrelas cada vez maiores criou núcleos atômicos cada vez mais pesados, dentre eles o oxigênio. Assim, ao fim de sua existência, a estrela ejeta no espaço estes novos elementos criados. Desta forma, a água é comumente encontrada no meio interestelar, já que, no estágio atual de evolução do Universo, ambos os constituintes da água estão entre os elementos mais abundantes. Contudo, acredita-se que seu processo de formação seja auxiliado pela presença de grãos de poeira no meio, que facilitam a ligação entre os átomos de hidrogênio e oxigênio.

Na Terra, os oceanos constituem uma grande massa de água líquida que ocupa 71% da superfície do planeta e possui espessura média de 3,7 quilômetros. Embora sejam divididos em oceanos Pacífico, Atlântico, Índico e Ártico, são comumente referidos como um único oceano global, já que estão todos conectados entre si. Os oceanos são divididos em duas camadas principais, de acordo com a profundidade. A camada superficial, com apenas cem metros de espessura, é aquela onde a luz solar consegue penetrar, exibindo, assim, um grande dinamismo. Por outro lado, as águas profundas permanecem em constante frio e escuridão, com temperatura praticamente uniforme.

Menos de três por cento da água da Terra encontra-se fora das massas líquidas dos oceanos, e, geralmente, possui concentrações bem menores de sais minerais, sendo denominada como água doce. A maior parte da água doce do planeta Terra, entretanto, está contida em geleiras continentais e nas calotas polares, com destaque para a Groenlândia e Antártida, que contêm juntas mais de 99% de todo o volume de gelo do planeta Terra. Somente 0,65% da água da Terra encontra-se sobre os continentes, na forma de rios, lagos e água subterrânea. Usualmente, pequenos cursos d'água surgem em altitudes elevadas e fluem para regiões mais baixas, onde ganham volume ao se juntar com outros afluentes, formando, assim, um rio, que, na maioria das vezes, segue até desaguar no oceano. Ao percorrer seu trajeto, a água leva consigo sedimentos, matéria orgânica e sais dissolvidos, e os transporta até o mar. Lagos são grandes retenções de água que cobrem 1,8% da área dos continentes e, não necessariamente, são formados por água doce. Lagos artificiais são criados pelo represamento de rios para diversas finalidades, principalmente para geração de energia elétrica. Boa parte da água da Terra encontra-se, ainda, sob o solo, na forma de água subterrânea.

A água circula pela atmosfera e litosfera através de um ciclo hidrológico. A radiação solar incidente sobre os oceanos fornece energia suficiente para que ocorra a evaporação, passando assim a formar parte da atmosfera e circular conforme os ventos dominantes. Ao atingir camadas mais frias, o vapor se condensa, formando nuvens, aglomerações de gotículas de água líquida ou mesmo gelo. O vento transporta as nuvens para outras regiões, onde, sob certas condições, ocorre a precipitação sob a forma de chuva, granizo ou neve. Esta precipitação pode acontecer sobre as geleiras, onde as precipitações pluviais são incorporadas às massas de gelo existentes, sobre os oceanos e sobre os continentes. Neste último caso, a água escoa sobre o solo, abastecendo rios e lagos, ou infiltra-se para as camadas inferiores do solo, onde constitui as águas subterrâneas que normalmente emergem à superfície como pontos de descarga de aquíferos.

Os fluxos de água líquida normalmente seguem em direção ao oceano. Contudo, parte da água sobre o continente sofre ainda o processo de evapotranspiração, causado pela evaporação direta da água sobre o solo, de rios e lagos, e também pelo processo de transpiração das plantas, retornando, assim, à atmosfera. De fato mais de três quartos da precipitação que ocorre no planeta Terra acontece sobre o oceano, embora a quantidade evaporada seja ainda maior, o que permite a distribuição de parte da água sobre os continentes.

Fontes consultadas:

  1. www.al.mt.gov.br/…
  2. www.planalto.gov.br/…
  3. www.un.org/…
  4. pt.wikipedia.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/4015

RSS/XML