Dia da Música (15 de fevereiro)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/2710

Próxima Celebração "Dia da Música": Quinta-Feira, 15 de Fevereiro de 2018, : daqui 118 dias, 16:56:38-02:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 2 minutos.

O Dia da Música em 14 de fevereiro de cada ano, é uma comemoração do Estado brasileiro de Goiás, que foi criada pela Lei Nº 16.063 de 3 de julho de 2007.

Essa data comemorativa de goianos tem por fim, marcar a data do nascimento da pianista brasileira, Belkiss Spenzieri Carneiro de Mendonça, que veio ao mundo em 15 de fevereiro de 1928, e que é internacionalmente reconhecida por seu talento de mestra e exímia pianista, tendo projetado o Brasil com seus concertos nos mais variados lugares dos continentes, além de publicar inúmeros artigos sobre música nas revistas e jornais do Brasil e exterior, e gravar diversos CDs, explorando a temática musical dos clássicos brasileiros.

Belkiss era neta de uma das pioneiras da música em Goiás, Maria Angélica do Couto Brandão, mais conhecida pelo apelido carinhoso de Nhánhá do Couto, com quem iniciou seus estudos de música em 1935.

Já aos 12 anos de idade, em 1940, quando estudava no Lyceu de Goiânia, ela se apresentou tocando piano, cantando, recitando e ainda tocando violino.

Com apenas 13 anos e sem nunca haver tocado num piano de cauda, Belkiss foi convidada para inaugurar o piano do Palácio das Esmeraldas, que àquela altura havia sido adquirido pela esposa do então governador Pedro Ludovico Teixeira, dona Gercina Borges Teixeira. Nessa ocasião, ela encerrou a programação festiva com a Fantasia sobre o Hino Nacional Brasileiro, do compositor norte-americano, Louis Moreau Gottschalk, que escreveu essa peça musical em homenagem à princesa Isabel do Brasil.

No final de 1942, Belkiss foi morar na então capital brasileira do Rio de Janeiro-RJ, onde conseguiu garantir uma das 10 vagas, entre 120 concorrentes e fez o curso superior na Escola Superior de Música da Universidade do Brasil [hoje, Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro].

Depois de haver casado com o médico Simão Carneiro de Mendonça, aos 18 anos de idade, e depois de regressar a Goiânia em 1956, ela fundou e passou a lecionar no Conservatório de Música, que atualmente é a Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás, na qual a professora atuou até se aposentar.

Belkiss faleceu em 17 de novembro de 2005, tendo feito parte da Academia Goiana de Letras, Academia Feminina de Letras e Artes de Goiás, Instituto Histórico e Geográfico de Goiás, Conselho Estadual de Cultura, Conselhos Honorífico e Deliberativo da Sociedade Goiana de Cultura, União Brasileira de Escritores [seção de Goiás], Academia de Letras e Artes do Planalto, Academia Nacional de Música, Academia Internacional de Música, além de haver atuado como cronista do jornal O Popular. Em 2002, foi eleita para a Academia Brasileira de Música.
Quando morava na cidade brasileira do Rio de Janeiro-
RJ, ela também participou da Sociedade Brasileira de Musicologia e da Sociedade Brasileira de Música Contemporânea, da qual foi presidente.

Além de publicar artigos para revistas específicas de música, Belkiss também publicou 2 livros: "A Música em Goiás" e "A Invenção — Histórico, Forma e Estética", 1973.

Fontes consultadas:

  1. www.gabinetecivil.goias.gov.br/…
  2. www.ccon.go.gov.br/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/2710

RSS/XML