Dia da Imprensa Regional e de Bairro (1 de setembro)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/1082

Próxima Celebração "Dia da Imprensa Regional e de Bairro": Sábado, 1 de Setembro de 2018, : daqui 260 dias, 09:16:59-02:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 1 minuto.

O Dia da Imprensa Regional e de Bairro em 1 de setembro de cada ano, é uma comemoração do Estado brasileiro de São Paulo, que foi estabelecida pela Lei Nº 14.426 de 29 de abril de 2011, e que surgiu a partir do "Dia do Jornal de Bairro" da cidade brasileira de São Paulo-SP, em substituição ao "Dia do Jornal de Bairro" de paulistanos em 13 de junho de cada ano.

Acontece que, por conta de o Projeto de Lei Nº 280 de 27 de junho de 1989 da Câmara de Vereadores da capital paulista, que deu início a essa celebração na data anterior, não trazer em sua justificativa qualquer explicação mais consistente para a instituição desse dia festivo em 13 de junho, alguns grupos sociais ligados à área passaram a requerer da Câmara de Vereadores de São Paulo a transferência da celebração, pois essa aparentemente, tem mais significado histórico para a imprensa de bairro dos paulistanos.

Tudo se justifica, porque a atual data comemorativa inicialmente apenas de paulistanos e mais tarde também de paulistas tem por fim, marcar a data do início da circulação do jornal "O Braz", que foi editado pelo então coronel brasileiro, Albino Bairão, a partir de 1 de setembro de 1895, e que é tido como o 1º jornal brasileiro de bairro, muito embora hajam notícias da existência de um bissemanário chamado "O Paulista", que teria circulado precariamente [por ser manuscrito] durante 2 meses de 1823 para 5 assinantes da capital paulista.

Para conhecimento, jornal de bairro ou jornalismo local, como alguns costumam e preferem chamar, é a forma de jornalismo destinada a princípios de participação e atuação regional, de pequena abrangência territorial.
Não visa nem aborda os fatos veiculados pela grande mídia, que às vezes mantém interesses particulares atrás de suas entrelinhas, fotografias e editoriais.
O jornal de bairro geralmente é modesto, não passa de cinqüenta páginas no formato tablóide ou trinta em Standard. É muito comum também existirem jornais em formato de boletins e/ou produzidos de forma manual, impressos em offset e reproduzidos em fotocópias por entidades de bairro, grupos de estudantes de comunicação, atuantes ou ativistas de movimentos sociais diversos, ou ainda por jornalistas que não se identificam com os principais veículos de imprensa.
Existe ainda a distribuição dos populares fanzines [boletins ou revistas com editorial underground], criados por jovens que buscam mostrar sua opinião e insatisfação, com vertentes ideológicas próprias.

Fontes consultadas:

  1. www.al.sp.gov.br/…
  2. www.al.sp.gov.br/…
  3. pt.wikipedia.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/1082

RSS/XML