Dia da Comunidade Libanesa (14 de fevereiro)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/2706

Próxima Celebração "Dia da Comunidade Libanesa": Quarta-Feira, 14 de Fevereiro de 2018, : daqui 115 dias, 10:25:17-02:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 2 minutos.

O Dia da Comunidade Libanesa em 14 de fevereiro de cada ano, é uma comemoração do Estado brasileiro de São Paulo, que foi estabelecida pela Lei Nº 13.440 de 5 de março de 2009, e que está relacionada com o "Dia em Memória de Rafik Hariri" de libaneses.

De acordo com a Lei supracitada do Estado paulista, poderes Executivo, Legislativo e Judiciário deverão promover ações de divulgação e comemoração desse dia festivo.

Essa data comemorativa de libaneses, que também está de alguma forma oficializada no Estado de São Paulo, tem por fim, marcar a data da morte do Homem de negócios, magnata e político libanês, Rafik Hariri [Rafik Baha'eddin Al-Hariri], que foi primeiro-ministro do Líbano em 2 ocasiões, e que faleceu em 14 de fevereiro de 2005, por conta de um atentado com carro-bomba na cidade e capital libanesa de Beirute, cujo crime foi atribuído ao governo sírio, mais concretamente ao chefe dos Serviços Secretos sírios no Líbano durante o tempo de ocupação do país, Ghazi Kanaan, muito embora isso tenha sido desmentido pelo próprio acusado e seu governo.

A investigação, do assassinato de Hariri pelo Tribunal Especial para o Líbano, tem sido liderada pelo ex-promotor canadense aposentado e investigador independentea serviço da ONU [Organização das Nações Unidas], Daniel Bellemare. Em seus 2 primeiros relatórios, UNIIIC indicaram que o Governo da Síria poderia estar ligado ao assassinato. Os advogados encarregados de processar os responsáveis pelo atentado de 2005 disseram que tinham recebido evidências ligando um telefonema do Presidente da Síria , comandante-em -Chefe das Forças Armadas sírias , secretário-geral do governante partido Baath e Secretário Regional da filial do partido na Síria, Bashar Assad para o caso, muito embora os resultados da investigação da ONU, tenham se voltado para o Hezbollah como o responsável pelo atentado contra Hariri, que matou outras 22 pessoas, num ataque terrorista em que foram detonados explosivos equivalentes a aproximadamente 1,800 quilos de TNT, durante uma carreata pelo centro de Beirute.
O assassinato de Hariri levou a uma mudança política maciça no Líbano, incluindo a Revolução do cedro e à retirada das tropas sírias do país.

Depois de haver se tornado um multibilionário, ao assinar um contrato com o rei saudita, Khaled, que fez da sua construtora a principal empresa de construção usada pela família real saudita, Hariri regressou ao Líbano em 1980 e, terminou por dominar a vida política e empresarial pós-guerra do Líbano, sendo amplamente creditado com a reconstrução de Beirute após a guerra civil de 15 anos no país.

Fontes consultadas:

  1. www.al.sp.gov.br/…
  2. anydayguide.com/…
  3. en.wikipedia.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datas.blog/2706

RSS/XML